segunda-feira, 11 de março de 2013

A Estação de Cava pede socorro !

No dia 10 de março de 2013 membros da equipe "Trilhos do Rio" se reuniram para percorrer o atraente trecho da extinta Estrada de Ferro Rio d'Ouro, entre as estações de Cava e Tinguá, no município de Nova Iguaçu. Este trecho já foi denominado como Ramal de Iguaçu, mas foi notoriamente conhecido com o nome de Ramal de Tinguá. Possuía algumas estações e paradas intermediárias, e como quase todos os outros trechos da ferrovia, acompanhava de muito perto os canos da adutora que captava, e ainda capta, as águas dos mananciais das Serras nos limites da Baixada Fluminense, conduzindo o precioso liqüído a vários bairros da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.
 

Dístico da estação sobre a bilheteria
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
O ponto inicial da nossa expedição, assim como é o ponto inicial de onde partia o ramal de Tinguá, foi a estação de Cava, localizada no bairro homônimo, mais conhecido por Vila de Cava.
 
Parte lateral da estação
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
Ao chegarmos no local, tivemos a surpresa de constatar que a estação não está desocupada, ao contrário: havia várias pessoas, eletrodomésticos usados a venda, e até veículo estacionados no interior do prédio.
 
Muro com um desenho ferroviário e, curiosamente, um poste no meio da rua
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
Este fato nos fez ficarmos apreensivos, ficamos sem saber se iríamos tentar contato com os moradores do local ou não. Como um dos membros da nossa equipe ainda estava a caminho, decidimos aguardar por ali mesmo. Até que um dos moradores, vestido com uma camisa de time de futebol, veio até nós e nos perguntou sobre nossas intenções. Explicamos e surpreendentemente nos convidou para ... conhecer toda a estação, desde a parte externa até o interior, por todos os cômodos !
 
 
 
 
 
A degradação da estação em diversos ângulos. Teto, e paredes destruídas, precariamente recuperadas
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
O morador muitíssimo simpático, chama-se sr.Nilo e é filho de um funcionário da Estrada de Ferro Central do Brasil, que trabalhava no trecho. A sua mãe morava com ele e mais doze irmãos na estação, ajudando a mantê-la. Após a desativação da ferrovia, na década de 1960/1970, a Rede Ferroviária Federal cedeu o espaço para a sua família, segundo o que ele nos contou. Isso garantiria um teto para a numerosa família.
 
Parte da parede dos fundos já caiu. Nota-se um trilho utilizado na estrutura
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
 
Mas infelizmente, nem tudo correu bem: com a falta de conservação, a estação foi se degradando. Parede já ruiram, telhas cairam e parte do telhado já não existe mais. Hoje moram cerca de cinco famílias na estação, com o espaço divido precariamente com lonas, lençóis ou anúncios publicitários. A situação é de calamidade e risco de vida. A estação e a família do sr.Nilo pedem socorro.
 
 
A mesma parede da foto acima, já desabada
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
O INEPAC (Instituto Estadual do Patrimônio Cultural) providenciou o tombamento da estação em 1989, mas este tombamento foi provisório, não definitivo. Segundo o sr.Nilo, os demais órgaõs que poderiam providenciar algo de caráter mais contundente não o fizeram. Alguns representantes da RFFSA, há anos atrás, estiveram no local e prometeram uma restauração e entrega definitiva do imóvel à família, mas nunca mais voltaram
 
Estação de Cava, ainda com a plataforma aparente
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
 
E o mais absurdo dos absurdos: funcionários da prefeitura de Nova Iguaçu estiveram no local e disseram que tem planos de demolir a estação ! O motivo: abrir espaço para a construção de um terminal rodoviário que, segundo eles, descongestionaria o tráfego na região, teoricamente saturada com a quantidade de veículos em determinados horários. Absurdamente absurdo ! ! !
 

Parte posterior da estação
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
Segundo o portal do INEPAC, que fez o tombamento provisório, a estação é uma "construção de dois pavimentos, em estilo missiones simplificado ou californiano, em voga nos decênios de 1930 e 1940. Esta estação difere do estilo classicizante das demais instalações do ramal. A bilheteria, em construção ao lado, tem interessante marquise levemente projetada para fora da platibanda conforme o gosto art déco."
 

Dístico principal da estação
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
Uma preciosidade que corre o risco de sumir, por total incompetência e visão predatória dos governantes.
 

Uma curiosidade: o banheiro da estação
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")


Janelas originais e a pitoresca arquitetura da estação
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
Se alguém puder fazer alguma coisa a respeito, ou que possa nos indicar a quem procurar para que algo possa ser feito, entre em contato, deixando um comentário abaixo.
 

Piso original e na parede, o local onde ficava um banco de espera para os passageiros
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
Não apenas pela preservação da estação e da história da ferrovia, da Baixada Fluminense e do Brasil; mas também pela família que a reside: todos correm risco de vida, com a estrutura da estação em iminente desabamento, como já ocorreu em algumas partes.
 

Banco de espera na parte externa, sobre a plataforma
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
Aproveito para agradecer a todos os membros da equipe "Trilhos do Rio" que estiveram me acompanhando nesta inesquecível expedição (serão divulgados maiores detalhes posteriormente), e também devo meus sinceros agradecimentos ao sr.Nilo e família, que nos recebeu muito gentilmente e calorosamente, compartilhando informações preciosíssimas, através de imagens e um depoimento emocionante gravado em vídeo, que será divulgado em breve.
 

Base de suporte onde ficava a roleta da bilheteria (foto abaixo)
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")

Bilheteria da estação
Foto: Eduardo P.Moreira ("Dado DJ")
 
E vamos lutar com toda força pela recuperação e conservação de Cava ! ! !
 
 
 

12 comentários:

Como se destroi a memória nesse país. É impressionante! Vou repassar essa história para ver se encontramos alguém que possa ajudar.

Caramba, não imaginava que estav assim. Vou repassar para mídia e fazer chegar ao conhecimento do INEPAC e IPHAN.

Abraços, Pastori

Caramba ... meu deus do céu , precisamos correr , pois o hoje , o tempo é nosso inimigo ( de todas as formas ) .
Podemos organizar um abaixo assinado e mandarmos para o IPHAN / RFFSA / INEPAC ... entre outras instituições de peso .
Podemos também denunciar nas rádios e tv´s .
A Rádio Tupi tem um repórter chamado Pedro Costa que usa o slogan " O BICHO VAI PEGAR " , o celular dele é : 021 - 8126-2143 ( ligar entre 9:00 e 12:00 ) .
Na Rádio Globo tem o Roberto Canázio que briga muito pela preservação de nossa História .
Tem também o Historiador Milton Teixeira , que é muito respeitado .

Podemos disparar email pra todas as instituições de preservação .

Eu só não mandaría pra prefeitura de Nova Iguaçú , ainda , pois meu medo é despertar a atenção pro local e acelerar a demolição !!!

TOTALMENTE LAMENTAVEL.SERÁ QUE TEREMOS QUE ESPERAR TUDO ISSO QUE FOI FEITO COM MUITO CARINHO PELOS NOSSOS ANCESTRAIS VIRAR PÓ?SERA QUE ASSIM TD QUE ESTA ANTIGO TEM QUE SER DESTRUÍDO ?VAMOS NOS MOBILIZAR EM PROL DESSAS FAMILIAS RECEBEREM SUAS CASAS E A REVITALIZAÇÃO DA E.F TINGUA E DA RIO D´OURO

Passei por lá no início do ano de 2012 e vi o estado lamentável da estação. Agora está muito pior!Fui até Tinguá onde a estação foi restaurada.
Tenho uma grande preocupação com o prédio da Estação de Japeri que está cheio de escoras para não cair. Ouvi um comentário que estava tudo pronto para restauração e que uma autoridade não sei de onde atrapalhou o processo.Fui criado em Japeri e cheguei a ver o ramal da Escola de Agronomia em funcionamento.Desconfio que um prédio em Seropédica tenha sido uma estação do ramal.

Vai-se fazer o q seus 'fulanos de anzóis' querem porq o povão são uns gados protistutos de 2 patas, a´8i deveria ser revitalizado porq é uma relíquia histórica. P,ra falar logo a verdade, eu por mim os trilhos voltaria!! e tchau

Sou um apaixonado por trens e moro em vila eu queria ver essa estação funcionado novamente como no passado,a MRS Logistica poderia reformar e colocando até o trem de prata para passar por aqui,seria muito legal se fizessem isso,colocar a continuação da bitola larga em Belford Roxo até Japeri fazendo com que o trem partisse do centro do rio até São Paulo ou até minas,poderiam até reformar a antiga estação Barão de Mauá no centro do Rio seria como nos EUA aqueles trens de viagens puxados a uma maquina a diesel seria impressionante se isso fosse feito espero que você consigam fazer com que seja novamente reativada essa ferrovia...

Poderia ser refeita essa malha ferroviaria tanto para trens de passageiros(supervia e trem de prata) quanto para trens cargueiros(MRS Logistica S.A), iria melhorar muito, esse dias eu estava dando uma pesquisada e descobri que estava reformando alguns trens de prata mais não sei se vão reativar a ferrovia para ele passar seria uma boa ver passando trem aqui novamente.

Eu ão sei porque desativaram essa malha ferroviaria.

Eu estou dizendo que seria uma boa a MRS logistica S.A reativa essa malha porque a MRS esta comprando novos equipamentos novas maquinas novos vagões e é uma das melhores ferrovias do brasil e facilitaria muito tanto para a MRS quanto para as pessoas da baixada melhoraria muito o fluxo das ferrovias e das rodovias, eu espero que seja refeita essa malha ferroviaria eu e muitos vão adorar se for reconstruida.

Eu mandei um Email para a IPHAN, ficaram de responder.

Vai acontecer o mesmo que a estação Miguel Couto. Ser ocupada e virar uma casa particular.

Postar um comentário

Seguidores

Estamparia Trilhos do Rio